img_blog2

O mês de outubro é marcado pela campanha mundial de prevenção ao Câncer de Mama. Com o objetivo de conscientizar a população sobre a ação da doença nas mulheres, o Outubro Rosa conquistou uma grande força e hoje recebe o apoio de milhares de pessoas ao redor do mundo. O Câncer de Mama é a doença mais comum entre mulheres tanto no Brasil como no restante do mundo. Uma mulher é diagnosticada com câncer de mama a cada 3 minutos no mundo, alcançando mais de 1 milhão de casos por ano, sendo que a incidência é ainda maior em mulheres com mais de 50 anos. Em 2015, foram estimados mais de 57 mil casos no Brasil e mais de 14 mil mortes.

Prevenção é o caminho

O Câncer de Mama é um tumor maligno que se desenvolve nos lóbulos ou nos ductos mamários e cerca de 10% dos casos estão ligados às mutações genéticas hereditárias. Por isso, a prevenção é um tema que deve ser cada vez mais abordado. Manter uma vida saudável, ter uma dieta balanceada, não fumar, consumir álcool com moderação e exercitar-se regularmente são algumas das medidas que podem diminuir os riscos do desenvolvimento do câncer de mama. Além disso tudo, há um outro fator que tem sido estudado e o seu impacto na prevenção da doença já foi comprovado: a amamentação.

Amamentar é proteger

Estudos comprovam que a amamentação pode diminuir o risco de surgimento do câncer de mama. Segundo os especialistas, as mulheres que amamentaram por mais de seis meses têm menos chances de desenvolver a doença. Isso ocorre devido a substituição do tecido glandular por gordura na região das mamas. Por outro lado, a mulher que possui a doença, se amamentar por mais de um ano, pode desenvolver o câncer de maneira menos agressiva e com um prognóstico mais otimista. E os benefícios da amamentação como forma de prevenção não acabam por aí, pois os componentes presentes no leite materno fornecem uma proteção contra a doença também para os bebês.

Conheça abaixo outros benefícios do leite materno:

 – O leite materno é produzido 24h por dia, limitando a multiplicação de forma inadequada das células da mama;

 – Durante o aleitamento, existe uma diminuição da incidência de câncer de ovário por conta da redução hormonal neste período;

 – A amamentação oferece diversos benefícios para a saúde do bebê, contribuindo também para a formação do vínculo entre mãe e filho.

Mamografia é importante

A mamografia ainda é a maneira mais eficiente de diagnosticar o câncer de mama em seu estágio inicial. Porém, foi constatado que muitas mulheres não realizam o exame durante o período de gestação. O que, segundo especialistas, é um grande erro. A realização da mamografia no pré-natal é fundamental. Por isso, as mamães devem fazer o devido acompanhamento e seguir as orientações dos seus médicos.

Atualizado em 31/10/2016

Sem comentário