blog---amamente

Neste 14 de junho é celebrado o Dia Mundial do Doador Voluntário de Sangue. A data foi instituída pela Organização Mundial de Saúde (OMS) em 2004 e tem como objetivos principais aumentar a conscientização sobre a demanda de sangue seguro e agradecer os doadores voluntários pelo gesto. Ainda, ​ segundo a OMS, a cada ano são coletados mais de 92 milhões de bolsas de sangue no mundo todo, sendo que o Brasil registra mais de 3,7 milhões de doações por ano. Isso representa quase 4% da quantidade mundial. Neste ano, a campanha internacional para a data traz o seguinte tema: “Blood connects us al”(O sangue conecta todos nós).

O ato de doar sangue é um grande gesto de solidariedade. Cada doação pode salvar a vida de até 4 pessoas. Mas é preciso que a doação de sangue se torne um hábito, por isso, a proposta do Ministério da Saúde e de alguns hospitais é estimular a doação espontânea, fazendo com que elas não sejam apenas para reposição para que não haja falta de sangue nos bancos.

Entretanto, é necessário que o candidato cumpra com alguns requisitos básicos apontados pelo Ministério da Saúde, Associação Americana e o Conselho Europeu de Bancos de Sangue, a fim de oferecer segurança e proteção ao receptor e ao doador.

São esses:

 – Estar em boas condições de saúde;

 – Ter entre 16 e 69 anos (Desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos);

 – Pesar no mínimo 50 kg;

 – Estar descansado (ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas);

 – Estar alimentado (evitar alimentação gordurosa nas 4 horas que antecedem a doação);

 – Apresentar documento original com foto recente, que permita a identificação do candidato, emitido por órgão oficial;

 – Não estar resfriado (O candidato deve aguardar 7 dias após desaparecimento dos sintomas);

 – Não estar grávida;

 – Ter passado 90 dias após parto normal e 180 dias após cesariana;

 – Não estar amamentando (se o parto ocorreu há menos de 12 meses);

 – Não ter ingerido bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação;

 – Não deve ter feito tatuagem ou maquiagem definitiva nos últimos 12 meses;

 – Não ter realizado qualquer exame endoscópico nos últimos 6 meses;

 – Não ter realizado extração dentária ou tratamento de canal nos últimos 7 dias;

 – Não ter feito nenhuma cirurgia odontológica com anestesia geral nas últimas 4 semanas;

 – Não ter sido vacinado contra gripe nas últimas 48 horas;

 – Não ter realizado acupuntura com material descartável nas últimas 24 horas;

 – Não ter lesões causadas por Herpes labial ou genital;

 – Não ter contraído Hepatite após os 11 anos de idade;

 – Não ter evidência clínica ou laboratorial de doenças infecciosas transmissíveis pelo sangue (Hepatites B e C, AIDS (vírus HIV), doenças associadas aos vírus HTLV I e II e Doença de Chagas);

 – Não ser usuário de drogas ilícitas injetáveis;

 – Não ser portador de Malária.

Além disso, não é recomendado que pessoas que estiveram em estados onde há alta prevalência de malária nos últimos 12 meses sejam doadores. Esses estados são: Acre, Amapá, Amazonas, Rondônia, Roraima, Maranhão, Mato Grosso, Pará e Tocantins.

Atualizado em 14/06/2016

Sem comentário