ads_1200x500_09

Você sabia que nem todas as gestantes realizam o pré-natal adequado? E por mais que se fale no tema, muitos casais ainda não compreendem a real importância de se acompanhar o andamento da gestação. Por isso, acabam procurando um médico apenas quando o parto já está próximo. Mas é o pré-natal que vai garantir uma gravidez saudável e um parto seguro para mãe e bebê.

Através do pré-natal é possível acompanhar o desenvolvimento do feto e detectar qualquer problema precocemente, aumentando assim a eficácia dos possíveis tratamentos. Doenças como diabetes gestacional e pré-eclampsia podem surgir ainda durante o período gestacional e podem ser controlados com um pré-natal adequado. Confira algumas dicas valiosas:​​

Procure um profissional antes de engravidar

É fundamental que a gestante tenha um profissional que lhe passe confiança e lhe ajude no período gestacional. A maioria dos ginecologistas também é obstetra, mas alguns profissionais acabam se dedicando apenas à consultas e não realizam partos.  O ideal é que o casal converse com o médico, antes de engravidar, sobre como será o acompanhamento.

Informe-se sobre o seu plano de saúde ou pré-natal no SUS

Muitos planos de saúde contam com um período de carência para gravidez. Por isso, se o casal tem convênio, é necessário que se informe sobre quais hospitais, médicos e exames o plano cobre. Todas as mulheres também têm direito ao atendimento gratuito pelo SUS, mas é aconselhável verificar as unidades básicas de saúde mais próximas e ver como funciona o pré-natal. 

Realize todos os exames

Existem alguns exames básicos que toda grávida deve fazer. Exames de sangue feitos em laboratórios, exames de urina e fezes e ultrassonografias são os mais comuns. Em casos de gestação de risco ou resultados fora do padrão esperado, o médico poderá solicitar exames adicionais ou a repetição de alguns desses. 

Siga com as consultas médicas

Fazer o devido acompanhamento com o seu médico é fundamental. Normalmente, as consultas médicas são mensais até o sétimo mês de gestação. A partir daí, elas tornam-se quinzenais até a 36ª semana e semanais até o final da gestação. 

Tome suplemento de ácido fólico

O ácido fólico é considerado um suplemento vital para a gravidez. Comprovadamente, ele ajuda a prevenir problemas congênitos no bebê ligados ao fechamento do tubo neural, como a espinha bífida. A recomendação é que as mulheres tomem a quantidade diária de, pelo menos, 400 mcg desde antes da concepção. O ácido fólico é vendido a baixo custo em farmácias e também distribuído gratuitamente em postos de saúde.

Atualizado em 03/06/2016

Sem comentário