1098_1

Pretende engravidar nos próximos meses? Então, é importante que você dê uma atenção especial à sua saúde e verifique se o seu organismo está funcionando corretamente, evitando assim, as possíveis complicações durante o período da gestação. O ideal é realizar um planejamento com antecedência, para que as alterações dos seus hábitos alimentares e no seu estilo de vida surtam efeito. Se você possui algum problema crônico de saúde, talvez o seu tratamento tenha que ser alterado. É fundamental que você agende uma consulta com o seu médico.


Nesta consulta, o médico irá avaliar todo o histórico de doenças do casal. É importante mencionar eventuais problemas genéticos na família, o método anticoncepcional que o casal utiliza e se a mulher já teve algum problema menstrual ou aborto espontâneo. Outros aspectos que deverão ser observados pelos futuros pais são:

 – Exames: além dos exames ginecológicos de rotina, o médico também poderá solicitar testes mais específicos. Exames de urina também são comuns neste período, já que as infecções no trato urinário podem estar associadas a abortos espontâneos e partos prematuros. Através de um hemograma completo, o médico pode verificar se a mulher possui anemia ou outras alterações.

 – Vacinas: a vacinação consegue prevenir diversas malformações e até mesmo alguns casos de aborto espontâneo. O exame de sangue indicará a necessidade ou não de vacinas específicas.

 – Pressão arterial: as futuras mamães também deverão controlar a pressão arterial antes mesmo de engravidar. É comprovado que mulheres que possuem pressão alta correm um risco maior de sofrer pré-eclâmpsia durante o período de gestação.

 – Ácido fólico: a suplementação de ácido fólico durante a gravidez contribui para evitar a malformação do tubo neural do bebê. Os profissionais recomendam que as mulheres que desejam engravidar tomem 400 mcg de ácido fólico por dia até, pelo menos, a 12ª semana de gestação. A formação do tubo neural acontece no princípio da gravidez, antes mesmo de ser detectada pela mulher.

 – Hábitos: o consumo de drogas e bebidas alcoólicas fazem mal tanto para o bebê, quanto para a mãe. Por isso, a mudança desses hábitos são necessários no período que antecede a gestação. É importante que o casal pense com carinho na possibilidade de procurar ajuda especializada antes de tentar engravidar.

Atualizado em 01/04/2016

Sem comentário